Lassi de Manga

Desta vez a viagem sem sair de casa foi até ao Bangladesh, Índia e Paquistão, onde nos deliciámos com um Lassi, uma bebida feita à base de iogurte. Sem dúvida que estes últimos dias mais escuros e cinzentos não são o melhor pano de fundo para uma bebida refrescante que exala a Verão. No entanto, parece-me que nesta altura inicial de transição ainda nos é permitido ir buscar alguma inspiração (e conforto) nos dias mais quentes e solarengos, que agora nos parecem começar a ficar mais distantes.

Lassi de Manga

Triturar 1 iogurte com 1/2 chávena de leite, 1 manga em cubos, sumo de 1 limão, 4 c. sopa de açúcar e algumas folhas de hortelã. Dividir por 2 copos.

Fechar os olhos e sonhar com o verão.

Bom apetite!

Bolo de Verão que não é Sueco ☀︎

Este ano a confecção do bolo de aniversário da minha mãe foi delegada à minha irmã mais nova. Eu não tive a sorte de o poder provar, mas os elogios que me chegaram (a 300 km de distância!!) foram tão grandes, que a convidei a partilhar aqui a receita.

A minha mãe fez anos a 20 de Agosto e, como tal, os dias anteriores foram dedicados à pesquisa de bolos de aniversário com poucos ingredientes (ou que já existissem na despensa), que soubessem a Verão, isto é, pouco densos e pesados, e, já agora uma vez que os dias de praia vêm aí, com uma percentagem calórica reduzida.

Das infinitas tentações existentes nos livros de cozinha, reduzi-as a quatro possibilidades: tarte de ricotta de morango (in Seasons, Donna Hay), bolo de iogurte com xarope de polpa de maracujá (in Seasons, Donna Hay), pavlova e bolo de Verão sueco (in Cozinha o Coração da Casa, Nigella Lawson). O vencedor desta dura decisão foi… a Domestic Goddess Nigella.

Fiz algumas modificações porque a época dos morangos já passou, e agora o jardim é um oásis de framboesas, e decidi não fazer o creme de pasteleiro para preencher a camada do bolo, mas ao invés barrei-o com doce de morango (podia ser de framboesa ou outro doce, que tivessem em casa) e cobri ainda o interior com 6 merengues feitos também em casa (penso, que ficam mais suaves do que os suspiros que se compram).

O bolo é espectacularmente fácil de fazer e pouco calórico, sem manteiga, nem natas, o que me surpreendeu bastante, já que, vamos ser sinceros, a Nigella adooora estes dois ingredientes. Merengues idem aspas: simples. Já a montagem, pode suscitar mais medo, contudo, na altura de cortar e preencher o bolo, não é obrigatório que fique uma obra arquitectónica, cheia de ângulos de 90º e linhas rectas. O resultado final irá não só ser recheado de elogios e de “HMMM TÃO BOM”, como mesmo nos dias seguintes irá surpreender pela textura húmida e fresca que se mantém.

Para o bolo

2 ovos + 2 gemas

240g de açúcar + 10g de açúcar baunilhado

90 ml de água quente de uma chaleira acabada de ferver

2 colheres de chá de fermento

150g de farinha sem fermento

Raspa de meio limão

Manteiga para untar

1 forma redonda com 23 cm

  • Pré-aqueça o forno a 180ºC e unte o fundo de uma forma com manteiga e farinha.
  • Bata os ovos, o açúcar e a raspa de limão até obter um creme esbranquiçado e pastoso e com mais do dobro do volume. Depois sempre a bater, mas mais devagar junte a água quente.
  • Misture o fermento e a farinha noutra taça e junte-os gradualmente ao preparado anterior, certificando-se que não há grumos.
  • Deite a mistura na forma preparada e leve ao forno pré aquecido durante 30 minutos ou até alourar, crescer bem e um palito (ou garfo) sair limpo.
  • Mantenha o bolo na forma, durante 5 a 10 minutos antes de, cuidadosamente, desenformar e deixar arrefecer.

 

Para 12 merengues médios

2 Claras

117 g de açúcar em pó

Raspa de meio limão

  • Pré-aqueça o forno a 140ºC e forre um tabuleiro com um papel vegetal.
  • Bata as claras com uma pitada de sal numa taça sem gordura, primeiro a baixa velocidade (1 minuto), aumentando para velocidade média (2-3 minuto), até formarem picos duros.
  • Enquanto se bate, adicionar gradualmente o açúcar até o merengue estar brilhante.
  • Deite colheradas de merengue (cerca de 2 ½ colheres de sopa), crie picos em cima para dar textura. Deve obter cerca de 12 merengues.
  • Leve ao forno durante cerca de 30 min, até os merengues estarem pálidos e com um interior ainda húmido. Desligar e abrir a porta do forno, deixando-os arrefecer no seu interior.

 

Para montar o bolo

1 Pacote de iogurte natural

1 Colher de sopa de açúcar em pó (a gosto)

1 Mão cheia de framboesas (esqueci-me de pesar)

1 ½ Colher de sopa de amêndoas picadas

Doce de morango

  • Comece por preparar o molho de iogurte para colocar na parte de cima. Misture o pacote de iogurte e o açúcar em pó. Caso deseje junte também uma colher de doce de morango.
  • Aqueça uma frigideira e quando já estiver quente, torre as amêndoas.
  • Quando o bolo estiver relativamente frio, pegue numa faca de pão e corte-o em 2 camadas.
  • Coloque uma camada no prato para bolos e cubra com o doce de morango. Disponha os merengues por cima do doce e cubra com a camada de cima do bolo.
  • Por fim, cubra com o molho de iogurte e salpique as amêndoas torradas e as framboesas pelo topo, aleatoriamente.

NOTA: Se desejarem podem também esmigalhar os restantes merengues no topo (eu não tive coragem porque estavam muito bonitinhos)

Seasons

Nos pequenos-almoços e lanches de Outono e Inverno o protagonismo é todo da aveia. Papas de aveia quentinhas com canela são a melhor comida de conforto que me podem oferecer. Quando os dias ficam mais quentes, é preciso um plano B. O ano passado optei pelas papas que vão ao frigorífico. Este ano, como há sempre iogurtes caseiro, tenho optado por um iogurte com uma peça de fruta, nozes, amêndoa, passas, muesli… Para mim, o segredo está na combinação de diferentes texturas, para dar um toque elaborado a estas combinações tão simples.