It’s all so quiet… …

🎶🎶🎶

Os amanheceres de Outono são lentos e pacíficos. No céu as tonalidades escuras calmamente são substituídas por cores mais quentes, mas serenas. Os raios de sol rompem a neblina matinal, difundindo-se em todas as direcções. A névoa envolve e aconchega o solo. A aragem arrasta consigo folhas douradas de árvores já mais fatigadas. Um bando de pássaros serpenteia pelo firmamento, distante a todo o reboliço que se começa a montar cá em baixo. E eu deixo-me inundar por uma imperativa sensação de tranquilidade.

DSC_0703

Tarte de Figos e Mel

Setembro chegou e, com ele, os dias mais curtos, as noites mais frias, os tons alaranjados da folhagem, as colheitas de maçãs, figos, mel e uvas. Setembro é o mês do novo ano escolar, ano esse que já não rege o meu calendário. No entanto, tal como nos anos em que tal acontecia, sinto que é um mês que convida à introspecção. Talvez por se aproximar a altura de tomar grandes decisões sobre o meu futuro, a minha calma natural é inundada por um turbilhão de ideias e emoções, o mesmo carrossel que me invadia nos inícios dos anos lectivos. Infelizmente parece que a idade e o tempo não trazem consigo certezas absolutas, aliás apenas aumentam a minha dificuldade de decisão ao me mostrarem que o meu caminho para ser feliz pode ser por estradas bem diferentes umas das outras. Isto de tomar decisões sobre a vida é um processo por vezes demasiado egocêntrico para mim: O que quero? O que é melhor para mim? O que é mais importante para mim? Como quero o meu futuro? Enfim… anseio pelo dia em que possa olhar para trás e rir-me da minha capacidade de indecisão e de fragmentar um problema em milhões deles.

“Só quem nunca pensou chegou alguma vez a uma conclusão. Pensar é hesitar. Os homens de acção nunca pensam.” (Fernando Pessoa)

13092015-DSC_0580

Tarte de Figos e Mel

Pâtisserie Magique

Base: 200g bolacha triturada, 80g manteiga derretida

Recheio: 3 gemas, 3 claras em castelo, 50g açúcar em pó, 70g mel, 250g queijo tipo Philadelphia magro, 70g farinha, 1 c. chá canela em pó, 200g figos frescos.

  • Pré-aquecer o forno a 150ºC. Preparar uma forma de 22cm de diâmetro.
  • Preparar a base: Misturar bem os ingredientes até formar uma massa. Pressionar na forma. Levar ao forno durante cerca de 10min, até dourar.
  • Bater as gemas. Juntar progressivamente o açúcar, mel, queijo, farinha e canela.
  • Incorporar as claras em castelo.
  • Dispor os figos cortados em quartos na base e verter o recheio sobre a base.
  • Levar ao forno durante cerca de 60min.
  • Deixar arrefecer, desenformar, glacear com um fio de mel e polvilhar com canela.

Bom apetite!!

13092015-DSC_0565

Pfirsichkuchen

As aparências iludem. Apesar do ar despretensioso deste bolo, por baixo de uma camada rústica de crumble esconde-se um recheio suave e delicado de cheesecake e pêssegos. A base de bolo também prima pela modéstia. Mas a verdade é que toda esta variedade resulta numa combinação vencedora. DSC_0750 DSC_0760

Pfirsichkuchen

Massa: 175 mL leite morno, 350g farinha, 2 c. chá levedura, 40g açúcar, 1 ovo, raspa 1/2 limão, 50g manteiga

Recheio: 2 ovos, 50g açúcar, 500g quark/ queijo philadelphia, 2 c. sopa maisena, ±800g pêssegos (em quartos)

Streusel: 200g farinha, 100g açúcar, 100g manteiga

  • Colocar a farinha numa taça e fazer um buraco no meio. Colocar a levedura no centro, juntamente com metade do açúcar. Verter 50mL de leite e ir misturando. Cobrir e deixar repousar 10 min num local quente.
  • Juntar o ovo, restante açúcar, casca de limão e manteiga. Amassar, juntando o restante leite até ficar uma massa lisa e elástica. Tapar e deixar repousar mais 30 min.
  • Preparar o recheio: Misturar os ovos com o açúcar. Incorporar o quark e a maisena. Bater bem até ficar uma massa fofa e suave.
  • Preparar o streusel: Colocar a manteiga, farinha e açúcar numa tigela. Esfregar entre os dedos até formar pequenas migalhas.
  • Pré-aquecer o forno a 180ºC. Preparar uma forma de 30x40cm.
  • Distribuir a massa na forma. Espalhar o creme por cima e distribuir os quartos de pêssegos em fila. Polvilhar com o streusel.
  • Levar ao forno durante 35-40min. Desligar e deixar repousar no forno durante mais 10 min. Arrefecer antes de desenformar.
  • Polvilhar com açúcar em pó.

Bom apetite!!

DSC_0775 DSC_0781

Queques de Morango e Côco

Penso que os queques devem ter sido a minha primeira paixão na cozinha. Durante algum tempo guardei inúmeras receitas, experimentei algumas, salivei por outras. No entanto, como em tudo, aquilo que é excessivo começa a enjoar e facilmente passa para o esquecimento. E foi mesmo isso que aconteceu com os queques. Voltaram agora através do novo (e fantástico) livro da Donna Hay e do desejo de preparar algo rápido e saboroso para um lanche de fim-de-semana. Digamos que foi, sem dúvida, um bom regresso. Garanto que não vou entrar novamente na mesma loucura de me focar apenas nestes pequenos bolinhos, agora aquilo que mais me dá prazer na cozinha é mesmo a diversidade.

DSC_0340

Queques de Morango e Côco

Inspiração: Donna Hay, The New Classics

Ingredientes: 300g farinha peneirada, 2 c. chá fermento em pó, 165g açúcar, 1 chávena iogurte, 2 ovos, raspa de 1 limão, 1 c. chá extracto de baunilha, 80mL óleo, 150g morangos em cubos, 50g côco ralado

  • Pré-aquecer o forno a 180ºC. Forrar um tabuleiro para 12 queques com papel vegetal.
  • Bater a farinha com o fermento e o açúcar.
  • À parte misturar o iogurte, ovos, raspa de limão, baunilha e óleo.
  • Juntar a mistura de iogurte à de farinha e combinar.
  • Incorporar os morangos e o côco.
  • Dividir a massa pelas 12 formas . Polvilhar com mais algum côco.
  • Levar ao forno durante cerca de 20min.

Bom apetite!!

DSC_0339

Bolo de Cenoura com Amêndoas Caramelizadas

Se tivesse que escolher um único livro de cozinha, provavelmente seria o The New Classics da Donna Hay. A composição fotográfica está fantástica, não há receita que não queira experimentar. Para além disso, à semelhança dos restantes livros desta autora, são maioritariamente pratos com uma lista de ingrdientes não muito extensa e cuja elaboração não envolve mil-e-um passos, o que se torna bastante atrativo no dia-a-dia. Como, neste momento, parar de trabalhar um ano para fazer todas as receitas não é algo muito concretizável (infelizmente), decidi começar pelo bolo de cenoura, um dos meus favoritos. A cenoura dá uma humidade equilibrada aos bolos, sem se fazer sobressair no sabor. A cobertura fofa com um toque de limão é o complemento perfeito para tornar esta receita mais leve e para fazer uma transição harmoniosa entre a “conforto food” do inverno e os sabores delicados do verão. Sem dúvida, uma receita fantástica para estes dias.

DSC_0232

Bolo de Cenoura com Amêndoas Caramelizadas

Donna Hay, The New Classics

DSC_0233

Bolo: 300g farinha, 1 c. chá fermento, 1 c. chá canela, 1 c. chá gengibre, 1/2 c. chá noz moscada, 4 ovos, 100 mL óleo de girassol, 1 c. chá extracto baunilha, 360g cenoura ralada, 100g sultanas, 100g amêndoas em palitos

Cobertura: 50g manteiga, 250g queijo creme, 1 cháv. açúcar de pasteleiro, 1 c. sopa sumo de limão

Amêndoas caramelizadas: 120g amêndoas, 1/2 cháv. açúcar, 1 c. sopa água

  • Começar pelas amêndoas. Colocar os ingredientes numa frigideira anti-aderente, combinar e levar a lume médio. Misturar ocasionalmente, até caramelizar. Colocar numa folha de papel vegetal, deixar arrefecer e partir grosseiramente.
  • Pré-aquecer o forno a 180ºC e forrar uma forma com papel vegetal.
  • Combinar a farinha, fermento, canela, gengibre, noz moscada e açúcar.
  • À parte, bater os ovos com o óleo e baunilha. Juntar a mistura de farinha e misturar até estar bem combinado. Adicionar a cenoura, as sultanas e as amêndoas.
  • Verter a massa na forma e levar ao forno durante 30-40 min. Deixar arrefecer 5 min antes de desenformar.
  • Para a cobertura, bater a manteiga com o queijo até ficar uma mistura cremosa. Juntar o açúcar e bater novamente até ficar fofo. Adicionar o sumo de limão e bater mais 2 min.
  • Espalhar a cobertura sobre o bolo completamente frio e colocar no topo as amêndoas caramelizadas.

Bom apetite!!

DSC_0235