Cozinha para Um

Cozinhar só para uma pessoa é desafiante. É muito mais complicado ser criativo quando as quantidades a usar são pequenas, torna-se mais difícil gerir os temperos e acertar nas porções, de forma a não ter que ficar a comer o mesmo durante uma semana. Para além disso, se for cozinhas enquanto se é estudante, há ainda a conjugar os factores orçamento limitado, tempo reduzido e, muito provavelmente, equipamento de cozinha muito simples. No entanto, há sempre várias alternativas saudáveis possíveis, a comida pré-preparada pode (e deve) ficar de lado. Aqui ficam algumas sugestões:

Dim Sum de Porco

O Jamie Oliver foi o primeiro cozinheiro (fora da minha família) que me atraiu para a arte de cozinhar. Devia ter uns 12 anos quando dava o “The Naked Chef” na RTP2 e, não sei se era pelo acento britânico ou pelo estilo descontraído, mas ficava simplesmente fascinada com ele. É interessante ver a evolução que foi havendo ao longo dos livros, com receitas sempre super originais, atraentes e simples. Estes dim sum não fogem à regra. Têm um factor “uau” inegável, são imensamente simples e rápidos de fazer, o sabor é enriquecido com o crocante das sementes torradas. Perfeitos!! Uma ideia sem dúvida brilhante para aproveitar de forma original sobras. É caso para dizer: “Bravo Jamie!!”

DSCF3335_2

Dim Sum de Porco

Inspiração: Poupe com Jamie

Ingredientes: 250 g farinha com fermento, 2 dL leite, 150 g sobras de carne de porco desfiada, 2 c. sopa de sementes de sésamo ligeiramente torradas

Misturar a farinha, leite e uma pitada de sal até obter uma massa bem ligada (caso necessário, juntar um pouco mais de farinha). Colocar a massa numa superfície enfarinhada, enrolar para formar um rolo. Cortar em 8 pedaços, fazer bolinhas e espalmar até obter um círculo com cerca de 0,5 cm de espessura. Colocar mais/menos 1 c. sopa no centro de cada círculo, dobrar as extremidades e puxar de forma a cobrir o recheio, unir e pressionar para fechar. Colocar virados ao contrário em formas duplas para queques dentro de um cesto para cozer a vapor. Cozer a vapor tapados durante 12 min e depois salpicar com as sementes de sésamo.

DSCF3331

Optámos por servir os nossos dim sum com uma mistura de legumes chineses temperada com vinagre balsâmico e com ananás caramelisado com cebola. Ficou delicioso.

Bom apetite!

DSCF3334

Pitta Pizza

Sexta-feira à noite pede pratos rápidos e simples, mas sempre muito saborosos. Desta vez decidimos fazer umas mini-pizzas com pão pita. Torrar o pão, aquecer rapidamente a polpa de tomate com tabasco e orégãos, esfregar alho no pão, cobrir com o tomate, ananás, queijo e muitos, muitos orégãos. Forno 5 min e está pronto. Perfeito!!

PitaPizza

Tarte de Chocolate

(…) Come chocolates, pequena;
Come chocolates!
Olha que não há mais metafísica no mundo senão chocolates. (…)

Tabacaria, Álvaro de Campos

Uma tarte para os verdadeiros amantes de chocolate…

DSCF2923

Base: 2 c. sopa açúcar, 60 g manteiga derretida, 250 g bolachas trituradas (usei bolachas de chocolate e menta)

Pré-aquecer o forno a 180ºC e preparar uma forma de tarte.

Combinar os ingredientes secos. Juntar amanteiga. Colocar na forma e pressionar, fazendo base. Levar ao forno durante 10 min. Deixar arrefecer totalmente.

Recheio de Chocolate: 3 c. sopa de açúcar, 1,5 chávena leite, 200 mL natas, 400 g chocolate escuro (72%), 2 ovos

Levar o leite, natas e açúcar a lume médio, mexer frequentemente. Quando ferver, retirar do calor e adicionar o chocolate. Juntar os ovos, 1 a 1, batendo vigorosamente.

Colocar sobre a base. Levar ao forno durante cerca de 15 min, até o centro estar pouco firme. Deixar arrefecer completamente.

Bom Apetite!

DSCF2925

Thüringer Mohnkuchen

… que é como quem diz Bolo de Sementes de Papoila de Thüringen.

DSCF3030

A pastelaria francesa tem, sem dúvida, o seu charme. É cozinha elevada a obra de arte, obra essa que consegue apelar a todos os nossos sentidos. Contudo, para uma mera amadora acaba por se tornar intimidante, tal é a perfeição a que está associada. Por isso, deixo-a para dias em que sinto particular vontade de sair da zona de conforto.

A pastelaria alemã, por seu lado, é muito mais prática, sem envolver técnicas muito complicadas. Mas nem por isso deixa de me atrair. Aliás, a vitrine dos bolos deixava-me frequentemente quase a salivar.

A receita até pode parecer muito comprida, mas na verdade há vários passos que se podem intercalar entre si. Este é um dos casos em que ler bem as intruções antes de iniciar ajuda imenso na organização.

DSCF3044

Thüringer Mohnkuchen

Ingredientes:

1. Massa: 200 g farinha, 1 c. sopa de levedura granulada, 70 mL leite morno, 30 g manteiga derretida, 20 g açúcar, 1 ovo

Colocar a farinha numa taça e fazer um buraco no meio. Dissorver o fermento no leite com um pouco de açúcar e colocar no vale. Tapar e deixar descansar durante 15 min.

Juntar a manteiga, açúcar e ovo e amassar. A massa deve-se despegar dos bordos da taça, caso isso não aconteça, juntar mais um pouco de farinha. Deixar repousar durante mais 30 min.

Esticar a massa e colocá-la num tabuleiro (+/- 30×20 cm) previamente forrado com papel vegetal. Deixar descansar mais 15 min.

2. Recheio: 50 mL água quente, 150 g sementes de papoila, 750 mL leite, 200 g açúcar, 5 c. sopa de maizena, 70 g passas, raspa de 2 limões

Verter a água quente sobre as sementes de papoila.

Levar ao lume o leite, açúcar e maizena. Dissolver bem. Deixar ferver até engrossar um pouco, de forma a ficar com uma consistência semelhante à do molho béchamel. Remover do calor e juntar as sementes, passas e raspa de limão. Deixar arrefecer.

3. Streusel: 180 g farinha, 90 g açúcar, 70 g manteiga

Combinar bem os ingredientes.

4. Montagem: Pre-aquecer o forno a 160ºC. Colocar o recheio com sementes sobre a base e cobrir com o streusel. Levar ao forno durante cerca de 45 min. Deixar arrefecer, de forma a que o recheio solidifique um pouco. Polvilhar com açúcar em pó.

Bom apetite!

DSCF3034

Autumn Leaves

Gosto dos sabores e das cores do outono. Gosto desta forma que a natureza tem de compensar aquilo que nos falta. No verão refresca-nos com o azul do mar, as cores claras das flores e a os sabores suaves dos pêssegos, morangos e cerejas. No inverno aquece-nos com a a doçura das maçãs, canela e abóboras  e com os laranjas, vermelhos e dourados que vestem as árvores. Sem dúvida que não há nada melhor que deixar a natureza determinar aquilo que nos cai no prato.

Imagem1

Bolo de Maçã e Nozes

Adaptado de Saberes e Sabores, Novembro 2010

500 g maçã descascada e cortada, +2 para decoração

2 c. sopa mel

150 g açúcar amarelo

75 g manteiga

4 ovos

150 g nozes grosseiramente picadas

100 g maizena

150 g farinha

1 c sopa erva doce

1 c. sopa canela

2 c. chá fermento

Levar a maçã com o mel e a canela a cozinhar sobre lume brando até a ficar mais mole. Esmagar grosseiramente com um garfo. Retirar do lume, deixar arrefecer ligeiramente, juntar a manteiga e mexer até estar completamente derretida.

Pré-aquecer o forno a 180ºC e preparar uma forma redonda com papel vegetal.

Bater os ovos com o açúcar até fazer uma mistura fofa. Adicionar o puré de maçãs. Juntar as nozes, as farinhas, a erva-doce e o fermento e misturar bem.

Deitar a massa na forma. Fatiar as 2 maçãs e dispôr sobre a superfície do bolo. Levar ao forno durante cerca de 45 min.

Bom apetite!

Uma entrada simples…

A combinação de figos, queijo e presunto é uma das minhas favoritas, talvez por ser apreciadora da presença simultânea do doce e do salgado. Fica uma entrada muito simples, mas com grande potencial

DSCF2813

Figos Recheados e Abraçados

Fazer dois cortes no topo de cada figo. Rechear com uma colher de sopa de requeijão. Envolver com uma fatia de presunto, temperar com vinagre balsâmicoe levar a forno pré-aquecido a 180ºC durante 15 min.